Blog do Desemprego Zero

Mangabeira defende política industrial a pequena empresa

Posted by Beatriz Diniz em 31 março, 2008

Publicado originalmente no Diário do Comércio, Indústria e Serviços (restrito a assinantes), em 28/03/2008

Por Luciano Máximo

O ministro de Assuntos Estratégicos de Longo Prazo, Roberto Mangabeira Unger, afirmou que o Brasil precisa de uma política industrial voltada exclusivamente às micro e pequenas empresas brasileiras, com sustentação no tripé formação de quadros, expansionismo tecnológico e acesso ao crédito. Esta é uma das medidas “concretas” da pasta, criada no ano passado, apresentada a empresários de vários setores, ontem, em São Paulo.

O ministro esclareceu que os projetos que ele pretende implementar, ao lado de outras áreas do governo, para aumentar a produtividade de pequenos empreendimentos do País não interfere na política industrial de setores mais estruturados, que está em fase de gestação. “Nós temos hoje uma política voltada para as grandes empresas, enquanto a realidade econômica é de um grande número de pequenas empresas e empreendimentos emergentes que não são assistidos, precisamos criar uma política industrial de inclusão”, defendeu Unger.

Embrapa Industrial e crédito

O ministro disse que para alcançar esse objetivo seria necessário criar uma empresa nos moldes da Embrapa voltada para a indústria. “Nós precisamos de uma Embrapa Industrial para difundir aos empresários novas técnicas e aprimorar a mão-de-obra. É uma política industrial nova, que prevê abertura de acessos e disseminação de experiências de sucesso”, disse.

Mangabeira Unger contou que tem mantido encontros com o ministro de Ciência e Tecnologia. Sérgio Rezende, e vários secretários estaduais ligados ao setor para implantar uma rede que promova a inovação tecnológica a MPEs. Outro vetor da política desejada pelo professor de Direito da Universidade de Harvard é o fortalecimento dos trabalhos do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) na formação de profissionais qualificados.

A ampliação do acesso ao crédito ao micro e pequenos empreendedores fecha a proposta de política industrial do Ministério de Longo Prazo. Segundo ele, o crédito ao produtor deve anteceder o crédito ao consumo. “É errada a idéia de que podemos massificar o consumo sem valorizar o trabalho e a produtividade”.

Mangabeira Unger pretende se reunir com os principais bancos públicos para propor a expansão do crédito às MPEs. “O crédito não deve ficar apenas restrito às grandes empresas, mas a ampliação do acesso às pequenas deve ser feita de forma mais qualitativa do que quantitativa”, ponderou.

Em 2007, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), liberou R$ 64,9 bilhões em mais de 200 mil operações de financiamentos destinados a vários setores econômicos. Enquanto as grandes empresas ficaram com a maior parte do bolo (R$ 48,8 bilhões), as MPEs participaram com menos de 8%, pouco mais de R$ 6 bilhões.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: