Blog do Desemprego Zero

Venezuela cogita denunciar Colômbia a órgãos internacionais

Posted by Beatriz Diniz em 12 maio, 2008

A Venezuela denunciará a Colômbia e terá como base de sua denúncia a “campanha da oligarquia colombiana” contra o Hugo Chávez. Pois Chávez foi acusado de manter relações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). E Chávez também ataca dizendo que, Álvaro Uribe, Presidente da Colômbia, busca “uma guerra entre nós”. E comenta que não sabe como um irresponsável como esse é presidente de um país.

Por Katia Alves

Publicado no Vermelho

O chanceler da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou no último sábado (10) que o país vai denunciar a Colômbia a organismos internacionais. Segundo ele, a denúncia terá como base a “campanha da oligarquia colombiana” contra o presidente venezuelano, Hugo Chávez .

Chávez foi novamente acusado de manter relações com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), com base em supostos dados encontrados no computador do nº 2 da guerrilha, Raúl Reys, morto durante ataque colombiano em território venezuelano no dia 1ª de março. As informações são da agência argentina Telam.

Maduro disse que, diante dos ataques de “setores da oligarquia colombiana apoiados pelo governo dos Estados Unidos para desprestigiar Chávez, denunciaremos perante todas as instâncias nacionais e internacionais esse tipo de campanha”.

O ministro colombiano já havia garantido que, no próximo dia 15, vai tornar públicas as supostas provas de relação entre a guerrilha e o governo venezuelano. Para o chanceler venezuelano, as declarações buscam “destruir Hugo Chávez e criar um escândalo que esconda os problemas internos da Colômbia”.
Chávez também ataca

Depois de dois meses de trégua, Chávez voltou neste domingo a criticar duramente o colega colombiano, Álvaro Uribe, acusando-o de buscar “uma guerra entre nós”.”Não sei como um irresponsável como esse é presidente de um país. Um embusteiro, é um embusteiro, manipulador.” Depois, chamou Uribe de “mentiroso”, “assassino” e “narcoparamilitar”.

Chávez disse ainda que “a Interpol prepara um show” na próxima quinta-feira – um dia antes da Cúpula de Lima -, quando promete deve divulgar sua análise sobre a veracidade dos documentos atribuídos a Reyes.

As declarações de Chávez enterram a frágil trégua com Uribe acordada durante a cúpula da República Dominicana, em 7 de março, dias após a morte de Reyes – o que havia provocado o rompimento das relações de Caracas e de Quito com Bogotá.

“O presidente Correa tem razão de não ter restabelecido as relações apesar do que ocorreu. É preciso lembrar como Correa deu a mão a Uribe: com um olhar que eu disse: ‘Vai dar um gancho de esquerda’. Mas não, pois Correa é um cavalheiro.”

Apesar de acusar novamente Uribe de “provocar uma guerra entre nós”, Chávez não anunciou o rompimento das relações com Colômbia nem o envio de tropas à fronteira, como fizera em março.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: